ADD_0559 e considerações sobre celebridades…

Pronto. Ontem não rolou, mas hoje rola.

ADD_0559

[display_podcast]

ZIP

Toquei:

-Simple Minds – Don’t you forget about me

-Cure – Close to me

-Mary J Blige – Family Affair

-Cardigans – My favourite game (Quem pediu ? Desculpe, esqueci…)

-Swing out Sisters – Am I the same girl ?

-Buena Vista Social Club – She will be loved (isso, aquela do Maroon 5, mandada pelo Gabriel Louback)

-Buena Vista Social Club  De camino a la vereda

-Lenine – Todas elas juntas num só ser (@Kosmidis dedica à Roberta).

E é isso !

Espero que gostem.

Tudo de bom,

Billy.

 

Porém, antes de vc mudar de página, pense nisso que eu li/vi/juntei os pontos…

Hoje em dia não existe mais celebridade musical. Concordam ?

Quando digo celebridade musical, digo super-mega-hiper-über-star, tipo Madonna, Michael Jackson e afins, que os eram nos idos do antigamente.

Hoje em dia Madonna vende 600.000 discos nos EUA e prá ela tá bom. Será que no dito Primeiro Mundo ela ainda lota alucinadamente os shows que faz ?

Lógico que enche, mas será que cria-se ainda aquele bafafá todo só porque é show da Madonna ?

Sei não…

Bom, deixa os velhinhos prá lá e vamos nos ater nos novinhos.

Katy Perry. É superstar ? Atualmente a gravadora dela faz tudo e mais um pouco prá que isso aconteca. Agora, pensando bem, ela só tem de sucesso MESMO a “I kissed a girl”. O “sucesso” seguinte, Hot’n’Cold já não é tããããão sucesso assim.

Kanye West ? Sumiu. Só se segura por causa da Estelle e do American Boy. Aliás, o cara é mega-mal-falado nos EUA. Ninguém o considera um rapper… muito menos um cantor.

Akon ? Tenha dó. A mesma música tocada/cantada/versada em velocidades diferentes.

Fergie ? Não, né ?

Rihanna ? O último bastião dos superstars vivente na face da Terra. Mas também, depois deste disco, o que será que vem ?

Alguns dizem que os superstars não existem mais por culpa da internet, da iTunes Music Store, dos P2P.

Não por, no caso dos P2P, facilitar a pirataria e não deixar a gravadora reinvestir o que ganhou com um superstar em uma outra aposta, mas sim porquê agora música é vendida em unidades. Vendida ou puxada.

Mas é o paraíso dos consumidores. Chega de comprar disco de 30 paus com uma música razoavelmente boa, e ter que carregar todo o resto, né ?

Acredito, assim como li por aí, que os artistas sobreviverão de singles. E que cada artista, cada estilo, cada um, terá seu nicho. Os superstars morrerão mais rápido do que a gente imagina.

Leiam o texto dete tiozinho Zé Polêmica AQUI. É mais ou menos por aí. Pelo menos nos EUA. Aqui no Brasil, prá todas as gravadoras largarem a mão e deixarem todos os artistas contratados na mão, falta muito pouco.

Vai ser uma zona, como já é, mas depois da zona virá uma época extremamente proveitosa e profícua. Acredito nisso. Piamente.

Chega.

Billy.

10 Replies to “ADD_0559 e considerações sobre celebridades…”

  1. Billy, a palavra celebridade gastou o significado. Pouquíssima gente com star quality, é a era do wannabe total.

    Mas eu sou um homem de fé, acredito sempre na vinda de um salvador, do cara que reescreverá a coisa de um jeito tão surpreendente que será irresistível.

    Pq o que tá aí, não dá.

    Abs!!!!

    Admin says
    Mas vc acha que alguma celebridade existirá depois desse fuzuê todo que estamos vivendo ?
    Ou alguem virá com uma idéia excepcionalmente genial ? Algo que ninguém ainda pensou ?
    Uia ! Esperarei em pé ao lado do portão por um cara assim !!!

  2. Um Salvador?
    Achei que Amy Winehouse fosse nossa Salvadora, mas é o que é, se passar de Junho/2009 já é vencedora. Pena.
    Não acredito mais nisso não.

    Como o Billy falou, acho que de agora em diante o que acontecerá com os músicos será viver de single.
    Aparecerão gravadoras de pequeno porte que apostarão em talentos de MySpace, que muitas vezes tem uma ou duas músicas boas. Lançarão um single com algumas músicas e, pelo menos indústria fonográfica estará (quase) salva.

    Ah! E Fui eu quem pedia Cardigans pelo twitter =)

    o/

  3. Billy, a era das grandes celebridades acabou. É o que determina a cauda longa e concordo. Os exemplos que você trouxe comprovam isso. Cada vez mais teremos minihits, celebridades de um certo grupo. Fenômenos de massa continuarão a existir, mas com um impacto muito menor ao que já ocorreu no passado.

    O próprio show da Madonna foi um auê até a página 2. Quando eram duas, três apresentações foi um corre-corre danado. Quando este número subiu, acabou o furor. Tem ingresso sobrando. Esta mesma diva, que facilmente encheria todas as apresentações nos anos 80 e 90, hoje não enche.

  4. Gostei particularmente desse ADD, Mr B. Não sou muito fã de podcasts musicais, o teu é exceção.

    Abraços,

    Daniel Anand

  5. hummmmmmm

    Talvez se a Britney, Cristina Aguilera, Mariah Carrey, Shakira e a (alguma que eu esqueci) fizerem um grupo estilo “Spice Girls”, os shows em estádios lotem rs rs rs

  6. Odeio Stars então não comento….Valeu a Musica maestro

  7. Não acredito em algum superstar salvador dentro da música. Quem aparecesse com alguma idéia excepcional seria um gênio hoje em dia, e essa parece ser outra raça quase extinta…

  8. Caro Billy, apareceu no meu feed de twitter o livro no dessa postagem tua de 2008.
    Também apareceu outro via facebook-lembranças de-há-1-ano um post que escrevi -> “david bowie disse há 15 anos: ‘a absoluta transformação de tudo o que tínhamos pensado sobre a música ocorrerá nos próximos dez anos, e nada vai poder detê-la. a música vai se converter em algo como a água corrente ou a eletricidade”.
    só não disse que a água precisaria de tratamento sanitário e a eletricidade de estabilizador de voltagem. <-

    Bowie há 16, você há 10 acertaram bem.

    eu continuo esperando o salvador que subverterá toda a ordem mundial 😎

    Abços!

    1. hahahaha adorei o conceito de tratamento sanitário e estabilizador de voltagem.
      E, prá variar, o Bowie na frente de todo mundo uns 5/6 anos…
      Abraços!

  9. *o livro = o link

    (autocorretores mais atuantes/menos eficientes nowadays)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.