Como o Virtual pode resolver um problema do mundo real?

Semana passada estive em Amsterdam para o Dutch VR Days, evento de Realidade Virtual organizado via Meetup.

Muita informação legal, e muita gente já criando Experiências Virtuais há muito tempo.

Como é o caso do Museu Anne Frank, um dos pontos turísticos mais visitados da Holanda.

O museu, como todo mundo sabe, é na casa onde a família Frank se escondeu durante a Segunda Guerra, então é pequeno, cheio de escadas e não-acessível para pessoas com mobilidade reduzida.

O que eles faziam antes da RV? Colocavam a pessoa com mobilidade reduzida num restaurante, tomando um café ou algo assim, enquanto a família ou amigos passeavam pelo museu.

Agora esta pessoa pode “passear” pelo sótão-esconderijo virtualmente.

Esse vídeo acima é só pra mostrar os cômodos, o passeio virtual é feito em filme, com um guia contando a história toda, e, mais legal de tudo, sem ninguém atrás de você lhe empurrando pra sair da frente e a “fila andar”.

Segundo Tom Brink, diretor do museu, eles pretendem melhorar ainda mais o projeto, tornar mais interativo e mais completo. Inclusive disponibilizar online para quem quiser baixar e assistir em casa.

Durante a semana posto mais sobre o evento.

Tudo de bom,

Billy.

2 Replies to “Como o Virtual pode resolver um problema do mundo real?”

  1. […] ano o evento estava muito maior do que no ano passado, o que torna tudo um pouco mais impessoal, mas ao mesmo tempo tem muito mais coisa legal para ver, […]

  2. […] year the event was much bigger than last year, which makes it all a bit more impersonal, but at the same time it has a lot more cool thing to […]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.