Japão – parte 5 – Último capítulo !!! Mais ou menos…

Então.

Já voltei.

Como disse no post 3 do Japão, no Sábado ia tocar na Hunter’s em Hamamatsu, e, sem dormir, iria prá Tokyo no Domingo, senão não dava tempo de conhecer todos os lindos recantos da cidade mais destruída pelo Godzilla e seus asseclas…

Bom, vamos por partes.

Sabadão à noite. Hunters.

Informações técnicas:

-Lotação da casa – 800 pessoas

-Quantas pessoas foram – 1100. 800 dentro, e, infelizmente, 300 prá fora.

Vejam as fotos AQUI

Segundo um dos donos, foi a melhor noite de todos os tempos deles. Vai saber, né ?

Bom, mas sendo ou não, o que importa é que todo mundo que tava lá se divertiu, tirou foto (brasileiro pega esta mania de japones quando mora lá… hehehe. Eu também peguei. Tirei foto até de pedaço de parede em Tokyo), pulou, tomou todas, eu incluso. Tbém me diverti muito.

Segundo Sky, o homem, o mito, o símbolo-sexual de Toyohasi e região, eu volto no final-do-ano.

Veremos. Mas pela receptividade de todos, acredito que sim. Aí vou com um pouquinho mais de calma, prá fazer uma coisa de cada vez (espero).

Acabou a balada lá pelas 5 de la matina, e o povo já estava arisco prá viajar prá Tokyo. De carro. Salsicha (o homem, o mito, o símbolo-sexual da região de Hamamatsu), sua namorada Rafa, e DJ Leo D2 com seu irmão.

Só que, antes disso, eu tinha que tomar banho, certo ? Tudo bem que levei uma troca de roupa, mas sem banho ia ficar disgusting…

Sabe onde fui parar ??? Baden Baden !!!

É quase um banho público. Só não é público pq tem que pagar 1300 ienes prá entrar.

Lá dentro um monte de japonês pelado, tomando banho, no ofurô, vendo TV, dentro de banheira energizante, etc, etc.

Com certeza o lugar mais surreal que fui na minha vida. Todo mundo pelado, uma tiazinha recolhendo toalhas sujas no meio de todo mundo pelado, TV ligada, espaço prá karaokê e tudo mais.

Imagina eu lá dentro.

Cheguei, entrei no vestiário e pensei que ia achar uma vending machine com sabonete. Ledo engano.

Aí, lá fui eu as 6 da manhã mandar um :

-Sumimassen, Eigo (Por favor, Inglês) ??? pro povo que tava pelado dentro do vestiário. Um dos caras respondeu um “a little”.

Aí eu perguntei sobre o soap, ele me disse, “on the left, soap, shampoo and sháuá (shower)”.

Entrei e fui à esquerda. hahahahahaha.

Imagina um lugar todo ladrilhado, como se fosse um banco de sentar comprido, em formato de U. Imaginaram ?

Agora imaginem em frente a este banco uns banquinhos de plástico, bem em frente de um chuveirinho de mão, com 2 garrafas PET ao lado.

OK ?

Agora, imaginem uns 12 japoneses todos sentados nestes banquinhos em frente do banco grandão, tomando banho pelados, sentadinhos, com chuveirinho na mão.

Então, era aí que era o Sháuá… hahahahaha. (VEJAM O ESQUEMA AQUI)

Lá fui eu pegar um banquinho prá tomar banho. E prá saber qual das PET era de shampoo e qual era de sabão ?

-Sumimassen, shampoo ?

O japonês do lado apontou prá uma das PETs. Apertei a outra e tomei banho de sabão. Sentado. Passando toalhinha no corpo.

Saí rapidamente prá não começar a fazer xixi (não estava de calças) de tanto rir. Segurei muito o riso. É mto surreal o troço.

E lá no fundo, em outro lugar separado, tem o mesmo esquema prá mulheres.

Domingão cedo e uma galera mais velha (semi-idosos e idosos) vão forte neste banho aí. Pelo que entendi é tradição deles lá.

Saí rapidamente, troquei de roupa, e fui prá fora. Dava prá ainda ver TV, cantar no karaoke, etc, etc. Mas achei melhor me pirulitar de lá. Era, obviamente, o único estrangeiro lá dentro.

Domo Arigatô e vamos para Tokyo.

Tokyo é longe prá dedéu de Hamamatsu !

Tipo 4 horas de carro. Se fosse de Shinkansen, o trem-bala, levaria 45 minutos. Mas custaria 160 dollars ida-volta.

Fomos então de carro.

No caminho passamos pelo Monte Fuji. Achei que ia ter aquela epifania (a gente TEM epifania ? Ou o que ?) quando visse o Monte, mas tava nublado, só vi a base. Que é gigantesca ! Algo realmente assustador pelo tamanho.

Bom, seguimos para Tokyo.

O tal GPS funciona numa boa, e nos levou até Akihabara, a Santa Ifigênia local, só que 100 anos à frente, e 20 quarteirões maior que nossa querida Santa… hehehehe.

Tem tudo. Prá todos. Eletronicos, videogames, TVs, DVDs, CDs, PCs, MACs, e tudo mais que vc inventar. Ou o que os japoneses inventarem e os chineses produzirem.

Sensacional. Cada lojinha com 7, 8 andares. Cada andar uma novidade. Camera ? Tudo que você imaginar. Tanto fotográfica, como de video.

Tudo que vc quiser. E assim por diante…

E tem um prédio completamente dedicado a CosPlay. Uns 8 andares. Cada andar um monte de fantasias. As mais usadas são as da Sakura Card Captors. Mas, além disso, tem um monte de bobagens. Capa de chuva, óculos, relógio, despertador, chinelo, meia, peruca, sei lá. Imagina qquer coisa que tem lá. em algum dos 8 andares.

Além deste monte de tranqueira, tem ainda um retaurante onde quem te serve tá fantasiado (e as pessoas que vão geralmente estão fantasiadas), e um Arcade no último andar.

Onde só os Number 1 do Top 10 jogam.

Aquele game que o cara fica dançando em cima de um monte de quadrado tava sendo devidamente esmerilhado por um moleque que só ganhava “marvelous” na tela. Nunca vi nungém ganhar nem um “spetacular”, imagina um “marvelous” !!! Dava até nervoso.

Tinha 4 caras fantasiados de Sakura Card Captors, mas com as caras mais desanimadas do mundo. Devia ser uma mistura de Emo com CosPlay. Um CosEmo ou um EmoPlay. Tanto faz. Parecia que o pai tinha obrigado eles a se vestirem daquela forma. hahahaha. Mas, no fundo, no fundo, eles tavam curtindo !

Saímos de lá para Shibuya, visitar o cruzamento mais movimentado do mundo.

Parece que o pessoal não tem o que fazer na cidade e combina de atravessar a rua lá. Só que todo mundo ao mesmo tempo.

A cada 3 minutos junta umas 2000/3000 pessoas que passam de um lado pro outro.

Sensacional.

Tentei filmar de dentro do Starbuck’s, mas a tiazinha falou:

-No fotoro, no bídeo.

Então, não deu prá filmar.

Esta esquina de Shibuya é aquela que mais tem cara de Blade Runner de todas que a gente vê.

Uns clipes passando em telão, um som alto, vários telões, vários outdoors, etc, etc, etc. Tudo muito colorido.

E cheio de gente.

Um detalhe que eu notei. Ninguém se bate nem se encosta nessa confusão toda.

Divertido também.

Bom, já era quase 6 da tarde, e ainda tinha que voltar para Hamamatsu de carro, e pegar o Shinkansen, o trem-bala, de volta para Toyohashi.

Fomos.

Chegamos em Hamamatsu umas 22h00. Tempo certinho de ir até a estação e pegar o Shinkansen de lá para meu hotel.

O tal do trem-bala é, como o nome diz, óbvio, rápido prá dedéu. Só que lá dentro vc não sente que tá tão rápido.

Só percebe quando ele faz um percurso que vc faz de carro em 40 minutos, em 12 minutos.

E, quando se está na estação, e passa um destes direto, aí sim vc sente o poder do bicho. Mega-the-Flash.

Cheguei em Toyohashi, fui para o hotel arrumar as malas.

Saí no dia seguinte as 06h00 para Nagoya. Peguei o vôo para Paris.

Mas antes, um adendo importantíssimo !

Caso vc seja uma pessoa desconfiada, leve de casa um cadeado ou um lacre prá passar na sua mala.

Lá no aeroporto de Nagoya não tem nem prá vender e nem prá emprestar.

Aliás, pedi prá mocinha da JAL e ela ficou ofendidíssima comigo !

-Posso te garantir que ninguém aqui no Japão vai mexer na sua mala !

Aí eu disse:

-Lógico ! Tenho plena certeza disso. Só que quando chegar ao Brasil, tenho 90% de certeza de que alguém vai mexer na minha mala…

Ela entendeu, e me sugeriu despachar até Paris. Aí sim fazer o esquema de cadeado e daquele envoltório que protege a mala.

Foi o que fiz.

E, obviamente, quando cheguei prá pegar minha mala na esteira da JAL em Paris, ela estava exatamente como a deixei na mão da mocinha de Nagoya.

É outro esquema. Mais conhecido como Japão.

Em Tokyo mesmo, esqueci a janela do carro aberta, com um monte de sacolas no banco de trás, minha mochila com um monte de coisas dentro. Ninguém mexeu.

Podia ser assim aqui, né ?

Bom, ainda faltam as fotos, os vídeos e mais alguma bobagem que eu lembrar aqui.

Se lembrar vou postando.

Abraços e beijos,

Billy.

9 Replies to “Japão – parte 5 – Último capítulo !!! Mais ou menos…”

  1. Hahaha… muito boa a sua aventura em Tokyo!

    E falei segunda-feira com o DJ Léo D2, que me contou como vocês foram parar sem querer lá naquela esquina de Akihabara, onde ocorreram as facadas… exatamente 1 semana antes!

    Que viagem divertida, hein?!

    []’s

  2. Dri Azzolini says: Responder

    アミの佐賀県のマエストロビリーの小さな太陽から地球のソース、私はエンディングアキは、写真(エイリアスを愛し、 hunterjp )。とwhoによると、彼らは皆平等、美しい人々は、善玉、とてもいいわ。行方不明の写真のみがのタイルは、バーデンバーデン( RS )のです。何が最も歴史が日本では、 2008年12月かそるか!

  3. Dri Azzolini says: Responder

    (brincadeirinha,agora sim, translate)
    Amei a saga do pequeno Maestro Billy na terra do sol nascente, tô me acabando aki nas fotos (alias, d-best o hunterjp).
    E quem disse que eles sao todos iguais, gente linda, caras boas, muito bom.
    Só ficaram faltando as fotos da derrapada nos ladrilhos do Baden-Baden(rs).
    Que venham mais historias made in JAPAN,DECEMBER 2008 OR BUST!

  4. Fala ai, Billy! Pelo jeito vc aproveitou bem sua viagem. Tudo de bom pra vc ai no Brasil. Manterei contato com vc. Espero q nao proxima vez de pra gente conversar mais. Felicidades. Domo Arigatou, Maestro Billy!

  5. Mano! Quanta coisa… ahahah! Os japinhas tavam “moendo” no Dance Dance Revolution então? Preciso ver se aprendo algo com eles… apesar de que só passaria vergonha, pq eles fazem isso praticamente o dia todo… HAHAHAH!

    Posta as fotos pra gente ver depois!

    Abraaaaaaaaço!

  6. Billy,
    que bom que está no Brasil novamente, os ADDs estavam fazendo falta para embalar os horários de correria no trampo!!! =]
    Mas não fez mal, só o fato de nos manter informados das suas aventuras já foi super divertido!!! rsrsrsrsrsrs
    Eu rí muito aqui sozinho!!! E me imaginei no Japão, perplexo diante de uma cultura tão diferente da nossa…
    E em relação a educação do povo Japonês, eu não sei nem o que dizer, é um povo muito mais desenvolvido que o nosso, sem dúvida nenhuma…
    Deixar o carro aberto, com bolsas, compras, mochila (provavelmente lotada de gadgets), só no Japão mesmo!!!
    E sorte sua que não encontrou um Brasileiro de verdade por lá, senão meu amigo, eu não sei o que poderia acontecer com a sua bagulhada que estava no carro…
    hihihihihihihihihi
    Estou agora indo ver as fotos, estou aguardando os vídeos!!!
    Forte abraço, sorte, saúde e sucesso…
    VALEW

  7. Preciso comentar novamente!!! rsrsrsrsrsrsrs =]
    QUE LUGAR FANTÁSTICO!!! GENTE BONITA A BALDE CARA!!!
    Eu quero ir!!! Eu quero ir!!! Eu quero ir!!!
    Que balada maravilhosa!!!
    E eu pensei que o grande número fossem os próprios Japoneses..>
    Ledo engano, tem muito Gaijin (tá certo???) na parada…
    Cada morena estonteante!!!
    A mulherada show de bola!!!
    Fiquei maluco em ver as fotos!!!
    Inclusive o sistema do álbum eu nunca tinha visto, me amarrei DEMAIS!!!

    Abraçoooooo!!!

  8. Se a segurança fosse igual, até daria pra aguentar as esquitices como a desse banheiro..Eu, hein! 😛

  9. Achei seu blog por acaso, moro no Japão a 3 anos e meio, e realmente achei seus textos hilários…me acabei de rir com o cometario da mala….hahuhasuhasuhas….parabéns…seus textos são 10! e descrevem perfeitamente o Japão!!!

    Um abraço!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.