O Dubstep chega ao Pop

Sim, ele chegou.

O que era underground chegou ao pop.

Aliás é algo que sempre acontece.

Primeiro arrebenta no “circuito alternativo” depois o povo que produz dá um jeito de tornar a coisa palatável para o grande público.

Aí arrebenta.

Desde que a música é música isso acontece.

Lembrando recentemente, dos anos 70 prá cá:

Disco Music. Começou em boates underground em NY e na Philadelphia, virou sucesso nas vozes de Gloria Gaynor, Diana Ross, Village People, Chic e tantos outros.

Isso

Virou isso

Gótico inglês. O que só os iniciados ouviam em bandas como Bauhaus, Joy Division, Cure, Siouxie e afins, virou pop e virou modinha com a chegada do Dead Can Dance, Gene Loves Jezebel, The Mission  e outros mais.

Isso

Virou isso

House Music. O que era underground do underground em Chicago virou sucesso com um mooooooonte de produtores nos anos 90.
Isso

Virou isso

E assim por diante.

A cultura pop é basicamente isso.

Apropriação de elementos diferentes para criar algo aceito por uma grande maioria.

E agora é a vez do Dubstep.

Situando

O Dubstep é um gênero criado em South London,  vindo do Breakbeat e do Drum And Bass, tornando-os 2step, ou seja, metade da velocidade do original. Uma mistura de baixos extremamente eletrônicos e processados, batida em torno dos 70bpm, alguns vocais e mais um monte de barulinho de videogame antigo por cima.

Um exemplo:

Ouvir isso a noite toda não é pra qualquer um. Aí entra o Pop, essa entidade.

Que se apropriou dos elementos legais e fez algo “engolível”.

Exemplo, Swedish House Mafia – Antidote:

Tá tudo lá. Os elementos do Dubstep e os elementos do eletrônico que eles já fazem. O resultado é a pista bombando. Fácil.

Outro exemplo, mais a cara do Dubstep. Ray Charles – Good Thymes (Opiuo Remix)

Aí o cara foi mais longe. Usou um Ray Charles pra dar o clima. E o Dubstep por baixo.

E agora o uso mais pop dos pops. Carly Rae Jepsen – Call Me Maybe (Dino Roc & Chris Jones remix)

[powerpress]

E ainda teremos um monte disso. Vai por mim.

Pra finalizar, a Anitta e o Show das Poderosas, com a pegadinha Dubstep no meio. Confira!

Tudo de bom,

Billy.

 

4 Replies to “O Dubstep chega ao Pop”

  1. […] Já falei da Rita Ora AQUI, é daquele esquema de trazer o Dubstep pro Pop, que falei AQUI […]

  2. […] mesma pegadinha do “Dubstep chega ao Pop“. Confere […]

  3. […] Aliás, quer entender porque o Sebastian Ingrosso está em primeiro lugar na parada da Billboard? Leia esse post AQUI […]

  4. […] Legal o meio da música com a pegada Dubstep. Acho que só corrobora o que eu disse nesse post AQUI. […]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.