Os Números da Adele

Um post especial pra você…

que diz que a indústria fonográfica está falida.

que diz que não se faz mais música boa como antigamente.

que diz que a Adele é mala.

Pronto?

Segura aí:

-Lançamento do single “Hello” fez com que o álbum 21 voltasse às paradas inglesas em 13° Lugar. E o álbum 19 em 28° Lugar.

-Aí o 21 chegou em 8° lugar um dia antes do lançamento do 25.

-Na primeira semana, “Hello” bateu 1° lugar em Airplay de rádios de 40 países. Só nos EUA a música, nessa semana, tocou mais de 70 milhões de vezes. Agora é 1° Lugar em 106 países dos 119 que a Nielsen audita.

-Só o single dessa primeira música vendeu nessa semana nos EUA, 1.100.000 downloads.

-Foi a 24° música de todos os tempos a debutar em 1° Lugar no Hot 100 da Billboard americana. Tá em primeiro até hoje. A lista completa das 24 está AQUI

-O clipe de “Hello” foi visto 1.000.000 de vezes POR HORA nos dois primeiros dias após o lançamento.

-A cada 1 segundo, duas pessoas “caçavam” Hello pelo Shazam nessa época.

-O álbum 25 foi o que teve mais pré-pedidos na Amazon. Bateu 100.000. O pré-pedido aqui não é aquela enganação que gravadora fazia no antigamente, que pedido de lojista (e não venda) fazia um álbum já sair da fábrica como Disco de Ouro. Pré-pedido é gente que vai receber o produto quando ele sair. Compra mesmo.

-Falando em “sair da fábrica como Disco de Ouro”, a primeira prensagem do 25 foi de 3.600.000 unidades nos EUA. Antes dele, só o “No Strings Attached” do NSYNC teve mais que isso, 4.200.000 unidades. Se colocássemos um em cima do outro, daria uma pilha de 35 kilometros de altura.

-Saiu o álbum no Reino Unido no dia 20/11/15, uma Sexta-feira. Vendeu 300.000 cópias nesse dia. Na Segunda-feira seguinte já tinha vendido 540.000 cópias. Ontem, dia 26/11, os números chegaram em 737.000 cópias, batendo o recorde de álbum mais vendido do “Be Here Now” do Oasis.

-Na iTunes também saiu o álbum completo. Vendeu 900.000 cópias nesse primeiro dia.

-E no final de semana desse dia 20, nos EUA, o álbum físico (o CD mesmo, aquele redondo), vendeu 2.300.000 cópias. Eram esperadas vendas de aproximadamente 1.000.000, chegando perto do “Oops I did it again” da Britney, lançado em 2000, que vendeu 1.320.000 cópias.

-A estimativa de vendas nos EUA é de 5.000.000 de cópias só em CD. Na primeira semana vendeu 3.000.000. Basicamente é um número igual ao que cantoras como Celine Dion realizava nos anos 90. Quando não tinha tanta internet, nem tanta pirataria.

E assim vamos.

Bom, um dos fatores para as enormes vendas de CD é a idade média do público. Não é adolescente nem 18-25. É um degrau acima (a maioria). Galera compra mesmo, CD completo, e baixa o álbum inteiro.

Outro fator para as vendas gigantes é a qualidade do time que criou o produto. Gente como Ryan Tedder, Greg Kurstin, Danger Mouse, o mega compositor sueco Max Martin, Tobias Jesso e Paul Epworth. Sem contar a participação do Bruno Mars na música “All I Ask”, que tem grandes chances de ser tão sucesso quanto “Hello”.

As vendas de CD e download vem caindo ano após ano, e o lance do streaming aumentando. Só no Reino Unido, em 2014, caíram respectivamente 7 e 9%.

Mas o disco da Adele ainda é um respiro nisso.

Foi basicamente o que um grande varejista americano disse, que o sucesso de vendas se dá obviamente pelo talento único e grandioso da Adele. Mas ele também acredita que se lançarem mais artistas com essa qualidade de produção e criação, estes também serão sucesso de vendas.

Não seria a hora de subir um pouco mais o sarrafo nas outras produções?

Tudo de bom,

Billy.

PS_ Informações das Billboard US e Brasil, Huffington Post e do Valtinho Fragoso.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.