Reforma do Direito Autoral 2013, a missão

Isso tem MUITO a ver com vocês.

E explico.

Você que ouve música online, você que compartilha vídeos, soundcloud, Deezer, iTunes, etc, etc, etc, etc.

Aconteceu comigo, estranhei, mas deixei seguir o barco.

Entendam:

Semana retrasada a Miley Cyrus lançou uma música, We Can’t Stop.

Eu, metido que sou, achei que ela tava muito lenta, e resolvi fazer um remix.

Fiz. Dois.

Ficaram assim.

 

Aí postei, como vocês perceberam aí em cima, no Soundcloud.

Na minha conta.

Até aí tudo bem. Várias pessoas ouvindo, sem baixar, já que desabilitei o Download por questões morais.

Entendam o “não donwload”:

Não acho correto distribuir gratuitamente um trabalho em que gente gastou dinheiro, teve um mega trampo, e se dependesse da minha liberação (que mal me cocei pra criar algo) deixaria de ter retorno. Não digo só a gravadora, que banca isso. Mas os músicos, a artista principal, os autores e compositores.

Sucesso. Vários plays e alguns comentários.

Aí, no final da semana passada recebi essa notificação do Soundcloud no meu email:

Screenshot_17_06_13_11_52

Pensei:

-Uma pena. Tava legal, o povo tava ouvindo. Vou ter que subir pra outro lugar… mas os caras tem razão. A música não é minha, tudo certo.

Foi o que fiz. Subi pro meu servidor, corrigi o post e o barco seguiu.

Aí, 2 horas depois, recebi esse e-mail:

Screenshot_17_06_13_12_17

Pensei:

-Bizarro! Nem fiz nada, não mandei reply nem nada… o que será que aconteceu ?

Bom, a vida continuou, os áudios voltaram pro Soundcloud e as pessoas continuaram ouvindo (sem download) a música.

Aí abro o jornal hoje e vem a explicação.

PicFrame

Ponto pra todo mundo!

Enquanto as legislações patinam alucinadamente para tentar resolver os problemas de direitos online, o YouTube e seus congêneres já resolveram praticamente.

Deu pra entender?

Explico resumidamente:

1-O áudio tá lá.

2-Ao invés de apagarem, os servidores mandam os áudios para os detentores dos direitos autorais e fonomecânicos com a seguinte dúvida: “Tira ou deixa?”.

3-O detentor do direito manda a resposta. Se for “tira”, obviamente o áudio some. Se for “deixa” a grana dos views e plays do áudio vão para o detentor dos direitos autorais, o que é o certo.

4-Parabéns a todos os envolvidos.

Tudo de bom,

Billy.

 

One Reply to “Reforma do Direito Autoral 2013, a missão”

  1. Absolutamente fantástico. Simples, mas extremamente engenhoso… Que maravilhas a Internet nos proporciona, hein presidente?

    Abraço!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.