ADD_0737 – Má que calor hein, Craudete ???

Tá quente prá dedéu.

Maçarico dos infernos...

Então nada melhor do que fazer um ADD que orbite entre as palavras “Hot” e “Fire”

ADD_0737

ZIP

Jerry Lee Lewis[bb] – Great balls of Fire

Red Hot Chili Peppers[bb] – Higher Ground

-Jimmy Bo Horne – You get me hot

Jimmy Cliff[bb] – Hot shot

-Power Station – Some like it hot

Nelly[bb] – Hot in herre

-Friendly Fires – Skeleton Boy

Cut Copy[bb] – Hearts on Fire

A imagem que veio na minha cabeça enquanto andava pelas ruas de SP hoje

Calor do cão

E o que me seguiu por muitos quarteirões. Mas consegui fugir…

Fogo do inferno

Bom, agora to aqui no estúdio, tá tudo bem.

Vejam a foto do meu trabalho hoje. Aqui pelo menos o ar condicionado tá no último !!

Eu no estúdio

Chega.

Espero que gostem !

Tudo de bom

Billy.

PS_Uma dica de podcast:

Podcast Pauta Livre
Podcast: http://pautalivrenews.com.br

PS2_ @macalha mandou o link – Aranha leva nome de David Bowie[bb]. AQUI

PS3_ Dica de como gelar sua cerveja em apenas 3 minutos. AQUI

ADD_0591 e o documentário “Palavra (en)Cantada”.

ADD_0591

ZIP

Só músicas que tenham Summer ou Hot no nome.

Foram elas:

-Jazzy Jeff & the Fresh Prince – Summertime

-Jimmy Bo Horne – You get me hot

Donna Summer[bb] – Hot stuff

Jimmy Cliff[bb] – Hot shot

-Power Station – Some like it hot

Nelly[bb] – Hot in herre

Aí temos o sensacional Verão das 4 Estações de Vivaldi, mais uma (que conto lá embaixo), e Hot Chocolate com Feeling Hot, Hot, Hot.

Bacaninha. Os hots não tem nada a ver com o calor que tá fazendo, mas tudo bem. O que importa é que tá hot prá dedéu !!!

A música que toquei depois do Vivaldi foi Construção do Chico Buarque.

Porquê ? Não tem nenhuma relação com Hot nem Summer, né ?

Bom, porque hoje fui ao cinema cedinho (parece conversa de desocupado), convidado a assitir uma cabine do documentário Palavra EnCantada.

O documentário mostra uma linha muito legal da mistura de poesia com música popular.

Lenine[bb], Adriana Calcanhotto[bb], Arnaldo Antunes[bb], Jorge Mautner, BNegão, Tom Zé, Luiz Tatit e Chico Buarque, entre outros, dão seus depoimentos sobre a junção da poesia com a musica. Falam, contam, mostram, tocam.

É MUITO legal.

Eu sou um cara que não presto atenção em letras de música, prá falar bem a verdade.

Vou mais na sonoridade do que outra coisa.

Mas esse documentário me fez pensar não só na tradição oral brasileira, que é fortíssima (eles explicam lá), e também na qualidade das poesias musicadas que existem aqui no país. Quando digo poesia musicada, é uma MPB com uma letra sensacional. Seja ela uma bossa-nova, uma música tropicalista, qualquer coisa.

Sempre existiu isso e sempre existirá. Desde os trovadores antigos até os rappers atuais, passando pelas marchinas de Carnaval, a Bossa-Nova, a Tropicália e tudo mais de criação de qualidade feita no país.

Vale bem a pena ir atrás do filme. Um documentário necessário prá se entender o que é feito na musica popular brasileira desde seus primórdios. Tanto prá quem trabalha com música como prá quem só ouve…

Não sei quando comecará a passar, mas é bem legal. Estréia dia 13/03, num cinema perto de você (#chavão).

Vejam o trailer aqui:

É isso aí !

Tudo de bom,

Billy.