16/02/2010

Tutorial – Montando uma Cabine Acústica

Por admin

Faustão já diz. Quem sabe faz ao vivo.

Quem não sabe, compra.

Foi e é meu caso com o quesito “acústica” na montagem de um estúdio.

Prá quem não sabe, a acústica é uma das coisas mais importantes dentro de um estúdio. Tanto pro som externo não entrar, como para o som interno não sair. Fora que toda a qualidade da captação do seu microfone depende do ambiente onde ele está.

Se está num lugar cheio de paredes lisas, com chão de madeira e janelas, com certeza teremos echo e reverberação.

Se estiver num lugar que só tenha placas acústicas mega-grossas, abafa tudo e o locutor mal consegue ouvir sua voz. E a gravação fica um lixo.

Acústica é matéria em faculdade de engenharia. Tem pós-graduação prá isso, tem gente que estuda muito isso, vários estudos de música, percepção musical e afins passam necessariamente pela acústica e pelo ambiente onde a música é tocada.

Ou seja, não é como fazer caipirinha, onde as medidas são empíricas e o resultado final sempre é bom. Na tal da acústica tem que ter conhecimento. Mesmo.

A Sala São Paulo é um exemplo de onde a acústica foi levada a sério. Tem toda uma adaptação de placas e afins pra cada tipo de instrumento que vai tocar lá. Se é um piano, eles mudam a configuração. Se é um quarteto de cordas, também mudam, e assim por diante.

Dizem que é uma das melhores do mundo.

Cinema é outro lugar que tem que prezar pela acustica. Não só prá gente não ouvir o que está do lado de fora, mas também prá não ficar uma sala cheia de eco, onde qualquer pipoca que cair no chão vai atrapalhar o bom andamento do filme, ou as pessoas não conseguirem ouvir o que vem da tela, seja trilha ou voz mesmo.

No último estúdio grande que tive, ainda montei uma cabine meio empírica, mas baseada nos estudos de outros estúdios por onde passei/trabalhei. Tinha paredes duplas, mantas de lã de rocha, portas de madeira com fechamento por pressão, placas de chumbo nessas portas, cantos com cobre para melhorar os agudos, “bass-traps” nos cantos inferiores prá matar o grave do ambiente, etc, etc.

Acabei de mudar de estúdio, e um dos movimentos mais libertadores que fiz foi não só montar uma estrutura mais enxuta, que me resolve todos os problemas on demand, mas também fechar um acordo de uso com um estúdio grande.

Assim não tenho mais a necessidade de gerenciar sozinho uma estrutura cheia de fios, ar-condicionado, microfones caros, etc, etc. Tenho um esquema bem bacana com um outro estúdio aqui em SP que também me dá a mobilidade necessária caso precise gravar uma banda ou algo mais, digamos assim, cabeludo…

Então mudamos a estrutura básica do estúdio para um prédio de escritórios. E não montamos uma mega cabine de locução. Compramos uma pronta.

Custo menor, trabalho menor, menos planejamento, pronta entrega e facilidade de desmontar tudo e montar em outro lugar. Foi tudo isso que me fez pensar na cabine pré pronta.

Procurei em alguns lugares e cheguei na Vibrasom. Eles fazem um monte de cabines prá um monte de finalidades. E lá estava a tal cabine de locução.

Comprado, chegou a hora de montar. Reza a lenda e o site deles que a cabine montada pesa 150 kgs. Não é bem assim… deve pesar uns 250 kg fácil…

Chegou no horário comercial, justamente o horário onde não pode chegar nenhuma entrega grande, e o prédio, obviamente, não tem onde guardar encomendas assim. Coloquei tudo dentro do meu carro.

A hora que liberaram o horário, subi tudo pro escritório/estúdio

São, obviamente, 4 paredes, uma base e um teto. O cara que fez a entrega me deu a dica:

-Monta ela deitada senão vc não consegue parafusar as paredes na base. Coloque a porta por último.

Mesmo assim procurei por um Manual de Montagem e não achei. Só achei todos os parafusos e uma chave-de-fenda. Tudo que eu precisava estava lá, menos o “Como fazer”.

Liguei na empresa e a vendedora ficou de me mandar o Manual de Montagem por email.

Tô esperando até hoje…

Bom, resolvi seguir a info do entregador e comecei montando a base com a primeira parede. Tudo deitado ainda.

Aí parafusei a segunda parede na base e na primeira parede. Essa é a oposta à porta, e tem uma luminária interna.

Aí virei tudo isso e coloquei a terceira parede, para fazer o caixão onde iria a porta que é pivotada

Até aí tinha feito tudo sozinho. É tudo muito pesado, mas dá prá fazer numa boa. Na hora de colocar a porta sofri horrores e pedi ajuda da @mellancia.

Não prá ela carregar, mas prá conseguir encaixar a base da porta no pivô externo da base. Disso feito tem que montar o pivô superior para encaixe total da porta.

Tudo pronto, mas no chão ainda. E ficou MUITO pesado.

Não conseguiria levantar sozinho com só com a ajuda da @mellancia.

Chamei alguns amigos e o @rcobrabr e o @jrbronko vieram em troca de cerveja. O Bronko é o da forca.

O esquema prá levantar é Peão total. Dois levantam e um guia segurando com o pé prá não escorregar. Demorou cerca de 12 segundos prá subir e colocar no lugar.

O resultado final:

Taí! Ela tem um pouco de grave demais, mas isso é facilmente corrigível na compressão e na equalização.

O silêncio interno é total e não é claustrofóbica. Mesmo.

E o mais legal. Quando for mudar daí simplesmente desparafuso tudo e monto em outro lugar.

Só que com ajuda de mais gente, lógico…

Tudo de bom,

Billy.