CD do Pânico

Provavelmente você nem era nascido(a) quando a gente lançou esse disco.

CD_Panico
Explico o “a gente”.
Eu era do Pânico.
Um dos 3 fundadores.
Eu
o Emilio Surita
o Marcelo Batista

billy_emilio_marcelo_bolaAqui na foto sou eu, o Emilio, o Flavio Machado, o Batista e o Bola.

Aí entrou o Piru, o Bola, o Waguinho, o Flavio Machado, a Paty Lane, o Portuga, o Japa, eu saí e entrou o Maestro Jô, voltei, entrou o Ceará, e depois eu sai de novo.
Aí foi um entra e sai que não sei direito.

urlAqui na foto, em cima, o Bola, eu e  Batista. Embaixo a Paty Lane, o Japa, a Laura Pausini e o Emilio.

Mas em 1995, quando eu voltei ao programa, o Tutinha, dono da rádio e inspiração para o personagem Doutor Pimpolho do Felipe Xavier, bolou de fazer esse disco.

O Emilio começou, junto com o Waguinho. E depois eu entrei pra ajudar a finalizar.

Produção do Arnaldo Saccomani, gravado e mixado nos estúdios do Luiz Schiavon pelo Hans Zeh e pelo Eudes.

Criei 3 bases, toquei teclado em várias outras músicas e cantei em quase todas.

O Jô Borges, o Maurício Monteiro e o Bozo Barretti fizeram as outras bases.

Os back vocals foram do 4 por 4.

Letras de Rosana Hermann, Emilio Surita, Waguinho e minhas também (mas a maioria é da Rosana).

Vamos lá, faixa a faixa, com comentários:

CDPAnicoMusicas

__________________________________________________

Macacaralho

Piada em cima do “La Cucaracha“.

O rap tem as seguintes referências:

You’re the sunshine of my life (Stevie Wonder)

My name is Macacaralho (primeira aula de inglês de qquer pessoa)

And the book is on the table (segunda aula de inglês de qquer pessoa)

Everybody’s funny house (brincadeira em cima dos raps da época, das dance music italianas que ninguem entendia)

And the rhythm of the night (homenagem a Corona)

Dois hamburgeres com alface (homenagem ao almoço e jantar de muita gente)

E embrulha pra viagem (só uma frase pra dar liga do hamburguer com a próxima)

Because I live in Jaçanã (homenagem ao Adoniran Barbosa)

O segundo rap é uma confusão de palavras sem sentido, na mesma linha dos raps das músicas da época com os “say ho” e “say yeah”.

Instrumental do Maestro Jô

__________________________________________________

Jet’aime, moi non plus

Base do Bozo Barretti, voz do Emilio conversando com a francesa, que era cantora do Grupo O Complô.

Letra genial da Rosana Hermann, adaptada sobre o original do Serge Gainsbourg.

__________________________________________________

Ilha da Uta

Também instrumental do Bozo Barretti, com letra da Rosana Hermann

A história de um fanho que achou que se deu bem…

Quem canta é o Emilio, que não usou AutoTune na voz. Aliás nem existia AutoTune na época.

__________________________________________________

Menina Beethoven

Pra mim a mais legal do CD. Base do Maurício Monteiro, na pegada do Misirlou do Dick Dale, que era sucesso na época da trilha sonora do Pulp Fiction.

Letra minha, do Waguinho e do Emilio, feita em cima de uma pizza fria no estúdio do Schiavon. Letra anotada toda no papel de embrulho da mesma pizza.

__________________________________________________

Rap do Corno

Instrumental meu, voz de Teobaldo, o cangaçeiro do amor…que era o Waguinho.

Baseado naquelas músicas de amor da época, tipo Sampa Crew.

A voz da mulher do corno é do Emilio.

A letra é do Mauro Soares, jornalista da rádio na época.

__________________________________________________

Criança Abundança

Mais uma do Teobaldo, dessa vez ensinando as crianças.

Na pegada do Pintinho Amarelinho. Com participação do Gordinho do Carrossel

O coral de crianças era eu, o Emilio e o Waguinho. Com pitch do SPX.

Letra da Rosana.

Efeitos do Lalá Moreira.

__________________________________________________

E o Meu Tá Murcho

No mesmo conceito do Pulso dos Titãs, só que com vários nomes de vagina.

Instrumental meu, vocal do Emilio, do Waguinho e meu.

Letra da Rosana.

Tinha um coro de resposta ao “Murcho… e o meu tá murcho…” mas era TÃO escroto que tiramos da gravação. Inventamos depois que gravamos toda a parte “séria” da música.

Era algo como “Não quero mais bater puxxxta…. quero xx, quero bxxxta….” entenderam ? Aí o disco não sairia…

__________________________________________________

Vida de Boston

Um clássico. Base do Maestro Jô.

Primeiro vocal é meu, segundo do Emilio, terceiro do Waguinho.

Refrão cantado pelo 4 por 4.

Letra da Rosana.

__________________________________________________

Chama o Hugo

Mais uma do Teobaldo. Pensado em cima do “Whoomp there it is” ou “Uh, Tererê”.

Instrumental do Mauricio Monteiro, letra da Rosana Hermann

Samples de arroto na música meus. Não os arrotos, os samples tocados.

O vomito “uh” do refrão é meu, e o Huuuuuuugoooooo é do Emilio.

__________________________________________________

Cucurucucu (dito popular)

Da idéia dos funks melodies da época. Tipo “eu só quero ser feliz, andar tranquilamente na favela onde eu nasci”.

A voz do início é do Maurício Monteiro, o instrumental também. Letra da Rosana.

Bonita a palavra “cú” cantada numa boa… em 1996. Passarinhos de fundo no refrão.

Vocais do Emilio e do Maurício. Refrão voz de todo mundo.

__________________________________________________

Quero te Fu

Outro clássico do CD.

Base do Jô Borges, letra da Rosana. Vocais meus e do Emilio.

Coral do 4 por 4.

Linda a letra.

__________________________________________________

Pulga na Cueca

Adaptação de Pata-Pata, da Miriam Makeba, com letra da Rosana. Um clássico infantil retocado aqui. Acho que o instrumental era do Maestro Jô. Acho. Todos vocais meus, do Waguinho e do Emilio.

Essa música a gente tocou no programa da Xuxa. Gravamos nossa entrada as 3 horas da manhã de um estúdio da Globo no Jardim Botânico. Eu tava tão cansado que quando eu vi, a Xuxa veio flutuando até a gente… imagina…

Todas as roupas que usamos nos shows e nas apresentações de TV foram feitas pelo Carlos Alberto Gardin, que entre outras, fez os figurinos do Castelo Rá-Tim-Bum e dessas propagandas novas da SkyTV com a Gisele Bündchen.

__________________________________________________

Aí o CD acaba, mas tem mais 3 faixas bônus.

Um Macacaraio (sem falar MacaCARALHO), pra tocar em qquer TV, Uma Cucurucucu com letra dizendo “se erda fosse grana pobre nascia sem ú“. Mas o rap de introdução é igual… não pergunte o porquê.

E pra fechar a gente ainda colocou Larga Larga, que é uma versão techno de um hip-hop de um cara chamado Mike, na música Piu-Piu que a gente tocava no programa.

O MC Mike era um cara muito gente boa, e a música era divertida…

http://www.youtube.com/watch?v=fSUk7EXwoxg

Aí a gente fez isso

http://www.youtube.com/watch?v=Tgd7MgfXfw4

__________________________________________________

Pronto. Todas as músicas devidamente comentadas e explicadas.

Se tiver alguma dúvida é só colocar nos comentários.

Tudo de bom,

Billy.

PS_Se quiser ouvir um pouco mais sobre a história da gravação desse disco, das bobagens todas, AQUI tem um Radiofobia especial que o Leo fez comigo. Ficou beeeem divertido.

 

 

48 Replies to “CD do Pânico”

  1. eu não só era nascido como comprei esse cd! foi um dos meus primeiros, junto com aquele primeiro das 7 melhores que saiu naquela época, que a primeira faixa era pra ver o clipe de um das músicas no computador! kkkkkk

  2. Laura Catta Preta says: Responder

    oooo se era nascida rsrs tinha 11 anos, idade melhor não havia pra gostar de pânico e mamonas assasinas 😀

  3. Cara muito bom reviver isso!!!!

  4. Daniel Souvile says: Responder

    Cara, eu tinha o CD véio! Mêo, que legal reviver isso tudo… Bons tempos de Jovem Pan, no auge dos anos 90! Abração Billy!

    PS.: Quem era o cabeça???

  5. Daniel Souvile says: Responder

    Outra coisa, quem era a Samanta? Por onde ela anda? É impressão minha ou tem ela como backing vocal em algumas músicas? Abrass!

    1. Maestro Billy says: Responder

      A Samantha não cantou no CD não… eram vozes femininas mesmo e algumas sou eu e o Waguinho e o Emilio fingindo com vozinha fina.

  6. Caraca Billy, agora você quebrou tudo, aliás, como sempre. mandou bem demais nesse post, com tudo detalhado, coisas que eu nem lembrava. Muuuuuito bom, valeu pelo post e pelas citações. Compartilhando já. Abraxxxx

  7. Christopher Moura says: Responder

    Muito bom relembrar aquela época! Pena que não tenho mais o CD, mas vou dar um jeito de guardar as músicas para as “sessões nostalgia”…

    Lembrei de quando você contou essa e outras histórias lá no Radiofobia: ótimo programa!

    Valeu Maestro Billy!

  8. Tenho a fita k7 até hoje, que gravei de um cd de um amigo.
    Vi vocês no programa do Gugu cantando várias músicas desse album, aí descobri que esse amigo tinha e pedi pra ele gravar.
    Sensacional!

  9. Bons tempos. Este CD chegou a vender mais de 300 mil cópias. Lembro da apresentação no PROGRAMA LIVRE e de uma estranha apresentação num show de aniversário da RÁDIO JOVEM PAN que não durou nem 30 segundos.

    1. Maestro Billy says: Responder

      Nesse dia do show da radio eu nunca vi tanto copinho e latinha voarem ao mesmo tempo.
      Vc lembra porque durou 30 segundos ?
      A gente chegou fantasiado em cima do palco, ficou todo mundo parado tipo estátua, e o Emilio gritou:
      -Nós…. somos…. Os MAMONAS ASSASSINAS !!!

      hahahahahahahahahaa voou copo e lata sem parar na gente…

  10. Daniel Collyer says: Responder

    Rolou uma nostalgia forte! Esse CD fez parte de minha infância!

    1. Maestro Billy says: Responder

      \o/ hahahahaha

  11. Muito bom relembrar tudo isso. Por onde anda a Paty Lane?

    1. Maestro Billy says: Responder

      Boa pergunta sobre a Paty Lane.
      Parece que ela voltou pra Curitiba, terra natal, onde ela trabalha com teatro.
      Mas nunca mais soube dela…

      1. Carlinhos Novack says: Responder

        Ela não saiu de forma amigável do Pânico e odeia o programa… Ela tá em Curitiba.
        Uma mini entrevista com ela, aqui: http://baudopanico.blogspot.com.br/2014/08/por-onde-anda-paty-lane.html

        1. Maestro Billy says: Responder

          Boa Novack, obrigado pelo link! Bom saber que a Paty tá lá firme!

  12. Esse cd é du caralho… Tinha 14 anos na época, viúva dos Mamonas, sabia todas as músicas de trás pra frente… Ótima época, nostalgia total, ótima sacada e produção!!! Hoje em dia não encontramos mais gente com esse espírito.

  13. ola gostaria de perguntar sobre os direitos autorais de uzo da musica de vc em video para you tube?

  14. Anderson Cardoso says: Responder

    Pô!

    Qual o nome daquela música que as vezes (raramente) o Emilio toca na rádio,
    com vários nomes para a buc***a, xaranh*, etc…alguém sabe??

    Grato

  15. Maestro Billy says: Responder

    A música é “O meu tá murcho”.

  16. Sensacional!
    Lembrei de algo com isso tudo, vou te mandar um email 🙂

    abrcs

  17. Edson - Curitiba says: Responder

    Legal… agora me liguei com o que o Emílio de vez em quando fala ou toca na rádio… muito dez!

    1. Maestro Billy says: Responder

      Opa, falou!!!
      Só sucesso! hahahahaha
      Abraços

  18. Rogério Coimbra de Oliveira says: Responder

    Que legal mano, eu tinha 14 anos na época… gravava o panico todos os dias em fita, lembro do djalma jorge show, pastor abu, pequeno timote…rsrsrsr Parabéns!

    1. Maestro Billy says: Responder

      hahahaha bons tempos. Tem uma Fan page do Djalma Jorge no FB, procura lá !!!

  19. To lembrado do Rap do Zé Gaguinho, marcou minha infância, hahaha. Dia desses resolvi pesquisar sobre, descobri que era da Jovem Pan. Tem dedo seu nessa música?

    1. Maestro Billy says: Responder

      Do Zé Gaguinho? Qual era essa? Não tinha dedo meu não.

        1. Maestro Billy says: Responder

          hahahahahaha
          Nunca ouvi essa musica na minha vida.
          hahahahahahahahahahahahahaha
          Não é minha não, ainda bem!!!

          1. Hahahaha, tem um valor pessoal pra mim, porque fez parte da minha infância e eu adorava!

  20. legal,bons tempos, tu sabe me dizer se o panico lançou um segundo cd nessa mesma epoca? eu lembro que o teobaldo fez uma parodia do rap da diferença com a participaçao da samantha. era muito legal.

  21. Marcia,
    Essas outras músicas que rolavam na rádio não viraram CD não. Além desta ainda teve “Baranga”, “Engolidor de 7 espadas”, “Viuvinha da Tamburello” e outras mais. Mas era só pra tocar no ar…

    1. Fala ai Maestro Billy; eu quero muito essa musica “BARANGA” à tempos ja, da uma força ai mano! 🙂

    2. Alexsanderson Creiuilson says: Responder

      Pô, Maestro. Tu não arruma um jeito de postar a baranga, versão de la pachanga? Meu, eu estava há anos procurando essa música, e agora tá explicado pq nunca encontrei.

  22. Tem como alguem me mandar um link pra baixar o cd todo com as extras? Eu sempre fui fã desse CD, tinha ele mas nunca mais consegui as músicas, obrigado

  23. Eu queria ouvir aquela vai arder, assim vai arder, mas não acho em lugar nenhum…

    1. Oi Giovana,
      Essa não era do CD do Pânico. É muuuuuuuito mais antiga.
      Eu lembro da música, não lembro do nome do original.
      Quando lembrar posto aqui, tá?
      🙂

  24. Fernando Barsottini says: Responder

    Maestro Billy, boa tarde, tenho o CD, e escuto as vezes no carro, ligo o Ar condicionado, fecho os vidros, e coloco o som bem alto, e racho sozinho, muito legal relembrar, gostaria de saber se você tem conhecimento da Música paródia Baranga, que era original do Los Vampiros LA PACHANGA, (trechinho) sai de perto por favor, coisa feiaaaaaaaa, sua cara que horror, coisa feiaaaaa…
    Abraço.

  25. salve salve galera… estou a um certo tempo procurando a música baranga e não encontro.. hoje achei este site e vi que vários de vcs estão procurando tbm.. alguém conseguiu?
    um trecho da música é assim “toda vez que vejo você tenho vontade de morrer, levo um susto animal, coisa feia nunca vi igual..”
    se alguém tiver essa relíquia, pode favor compartilhar.. muito obrigado!

  26. Jean Nichele says: Responder

    Boa noite pessoal!!
    Também estou a procura da música baranga se alguém conseguiu por favor me passe, meu e-mail jean-ara@hotmail.com!!
    Agradeço a todos por lembrar dos velhos e bons tempos!!

  27. Caramba, com Arnaldo Saccomani, nos estúdios do Luiz Schiavon, o negócio não era brincadeira! Hehehe

  28. Quem foi o guitarrista que gravou a música Eu Quero Te Fu?

  29. que da hr eu tinha 10 anos nessa época e meu irmão mais velho tinha a fita, cara eu me lembro de uma paródia que vcs fizeram de uma música do cidade negra, to tentando lembrar a letra mais não vem a cabeça. foi da sua época??

  30. Que achado… cara.. compartilha isso no spotify por favor!

Deixe uma resposta para Daniel Collyer Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.